Rede de Observatórios de Segurança

Rede de Observatórios de Segurança

Quem faz

BAHIA

Eduardo Ribeiro dos Santos (Dudu Ribeiro)

Formado em História pela Universidade Federal da Bahia, é especialista em Gestão Estratégica de Políticas Públicas pela UNICAMP/FPA e mestrando do Programa de Pós graduação em História pela UFBA. Foi vice-presidente do  Conselho de Juventude da Bahia, membro do Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas do Estado da Bahia, do Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico e do Grupo de Trabalho sobre Drogas do Conselho Nacional de Juventude. É membro fundador da Rede Latino Americana e do Caribe de Pessoas que Usam Drogas (LANPUD) e coordenador e idealizador da Iniciativa Negra por Uma Nova Política sobre Drogas.

Luciene da Silva Santana

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal da Bahia, mestranda em Estudos Étnicos e Africanos- Pós Afro UFBA, onde desenvolve pesquisa sobre a construção do pensamento racial e o racismo científico na formação das Ciências Sociais. Participou do Diretório Central dos Estudantes da UFBA, ocupando o cargo de coordenador de Política sobre drogas. É gestora de conteúdo do Museu Afro Digital –Centro de Estudos Afro Orientais. Foi bolsista de Iniciação Científica do CNPQ entre 2015 e 2018, no projeto “A Escola Lombroso e a América Latina “Homo Science”, redes transnacionais e a formação das Ciências Humanas em Salvador, Buenos Aires, La Plata e Havana”.

Thiago de Souza Amparo

É professor da FGV Direito SP, onde ministra cursos sobre políticas de diversidade e discriminação. Advogado formado pela PUC-SP, possui mestrado e doutorado em Direitos Humanos pela Central European University de Budapeste, Hungria. Foi pesquisador visitante na Universidade de Columbia, de Nova York. Atuou por quase 10 anos na ONG Conectas Direitos Humanos. Foi editor da SUR – Revista Internacional de Direitos Humanos e consultor para diversas fundações de direitos humanos e órgãos internacionais, como a Open Society Foundations. Atuou no poder público como secretário-adjunto de Direitos Humanos e Cidadania na Prefeitura de São Paulo entre janeiro e maio de 2017, bem como assessor parlamentar em direitos humanos nos legislativos municipal e estadual em SP.

CEARÁ

Ana Letícia Lins

Graduada em Ciências Sociais na Universidade Federal do Ceará (UFC), é mestranda em Sociologia no Programa de Pós-graduação em Sociologia da mesma universidade. Atua como pesquisadora do Laboratório de Estudos da Violência (LEV).

César Barreira

Sociólogo com doutorado em Sociologia (USP) e pós-doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris), César Barreira é professor titular do Departamento de Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Ceará. É coordenador do Laboratório de Estudos da Violência (LEV/UFC), líder do grupo de pesquisa em “Poder, Violência e Cidadania” do CNPq, pesquisador/coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia, além de ser o diretor do Colégio de Estudos Avançados da UFC. Entre seus principais livros destacam-se: Trilhas e Atalhos do poder: conflitos sociais no Sertão, Crimes por encomenda –  A pistolagem no cenário brasileiro e Cotidiano despedaçado: cenas de uma violência difusa.

Ricardo Moura

Jornalista (UFC) e cientista social (UECE), com doutorado em Sociologia (UFC). É pesquisador do Laboratório dos Estudos da Violência (LEV/UFC) e do Laboratório Conflitualidade e Violência (Covio/UECE). Mantém a coluna quinzenal “Segurança Pública” no Jornal O POVO (CE) além de compor a articulação do Fórum Popular de Segurança Pública do Ceará (FPSP-CE).

PERNAMBUCO

Alana Freitas

Graduanda do 6° período do curso de Direito pela UNICAP. Foi estagiária do Tribunal de Justiça de Pernambuco, e da Escola de Inovação e Políticas Públicas – FUNDAJ. Contribui voluntariamente em um coletivo de Advogadas Populares no Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares – GAJOP com foco na orientação jurídica nas comunidades e acompanhamento de audiências de custódia e redação de peças de defesa. Possui uma pesquisa pelo CNPQ, intitulada: “Acessibilidade e Educação: a inclusão das pessoas com deficiência no espaço educacional à luz da lei brasileira”. Atualmente participa do laboratório de Ciências Criminais ofertado pelo IBCCRIM, e compõe o projeto de pesquisa: “Racismo institucional e fluxo processual da responsabilidade administrativa – investigando o delito de homicídio praticado por policiais em Recife contra jovens negros” pela FACEPE.

Deila Martins

Assistente social formada pela Universidade Federal de Pernambuco,  especialista em Intervenções Psicossociais com Grupos em Situação de Risco pela Faculdade Frassinetti do Recife. É coordenadora executiva do GAJOP, integrante do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente – CONANDA, conselheira estadual dos Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDCA e membro do Comitê Estadual de Prevenção e Combate à Tortura. É coordenadora regional (Centro – Oeste) do Fórum de Entidades Gestoras dos Programas de Proteção à Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte – PPCAAM.

Edna Jatobá

Cientista social formada pela Universidade Federal de Pernambuco,  especialista em Políticas e Gestão de Segurança Pública (Faculdade Integrada do Recife – FIR em parceria com a Rede Nacional de Altos Estudos em Segurança Pública – RENAESP/MJ) e especialista em Direitos Humanos, com ênfase em proteção à testemunha, pela Universidade Católica de Brasília – UCB. Foi professora visitante da Universidade Católica de Pernambuco no Curso de Especialização em Direitos Humanos. É  Coordenadora Executiva do Gabinete de Assessoria Jurídica às Organizações Populares – GAJOP, conselheira estadual de Direitos Humanos e integrante do Conselho Deliberativo do Programa Estadual de Proteção aos Defensores de Direitos Humanos.

RIO DE JANEIRO

Anabela Paiva

Jornalista formada pela UFF, trabalhou no Jornal do Brasil, IstoÉ e Época, entre outros veículos. Coordena projetos de comunicação e pesquisa. Foi responsável pela estratégia de comunicação do programa UPP Social e fundadora do site Vozerio. Como pesquisadora convidada, realizou pesquisas sobre mídia e segurança pública. É autora do livro Mídia e Violência: Novas Tendências na Cobertura de Criminalidade e Segurança no Brasil e do estudo A blogosfera policial no Brasil: Do tiro ao twitter, ambos com Silvia Ramos. Também escreveu, com Julita Lemgruber, a biografia A dona das Chaves. É coordenadora de Comunicação da Rede de Observatórios da Segurança.

Pablo Nunes

Graduado em Ciências Sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e mestre em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPCIS-UERJ). Desde 2015 é doutorando em Ciência Política pelo Instituto de Estudos Sociais e Políticos (IESP-UERJ). No CESeC, coordena a área de pesquisa da Rede de Observatórios da Segurança, além de participar de pesquisas relacionadas aos temas de juventude, gestão e modelos de policiamento, análise de índices criminais, mídia e violência.

Pedro Paulo

Graduado em Relações Internacionais pelo Instituto de Relações Internacionais da PUC-Rio, trabalhou como assistente de pesquisas no projeto Normas do Sistema de Segurança Sul-Americano, que investigou o comércio de armas na América do Sul. Atuou como pesquisador no Observatório da Intervenção. Atualmente é pesquisador da Rede de Observatórios da Segurança – Rio de Janeiro.

Salvino Oliveira Barbosa

É graduando em Gestão Pública na UFRJ. Atualmente atua como pesquisador/articulador do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (Cesec) e coordenador do pré-vestibular +Nós. Foi cofundador do projeto Manivela, iniciativa que trabalha com graduandos para pensarem soluções criativas e práticas para transformar a realidade das favelas de forma econômica.

Silvia Ramos

Cientista social com doutorado pela Fundação Oswaldo Cruz em Violência e Saúde, coordena pesquisas sobre violência urbana e segurança pública, atuando principalmente nos temas juventude, polícia, mídia e movimentos sociais. Publicou artigos e livros, entre eles Elemento suspeito: abordagem policial e discriminação na cidade do Rio de Janeiro, com Leonarda Musumeci; Mídia e violência: tendências na cobertura de criminalidade e segurança pública no Brasil, com Anabela Paiva; e Política, direitos, violência e homossexualidade, com Sergio Carrara e outros autores, em 2006.  É coordenadora geral da Rede de Observatórios da Segurança Pública.

SÃO PAULO

Bruno Paes Manso

Jornalista  formado pela PUC-SP e economista (FEA-USP), é doutor em Ciência Política pela Universidade de São Paulo. É pós-doutor e pesquisador no NEV-USP, onde investiga temas como homicídios, crime organizado, comunicação e opinião pública. Também atua como pesquisador-pleno do grupo de pesquisa Jornalismo, Direito e Liberdade, ligado à Escola de Comunicação e Artes (USP) e ao Instituto de Estudos Avançados (USP). É autor dos livros O Homem X, A guerra e Homicides in SP (Springer).

Julia Rezende

Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero, pós-graduanda em Sociologia pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) e formada em Cidadania e Direitos Humanos pela mesma instituição. Passou pela RecordTV e pela Editora Alto Astral. Foi a jornalista responsável pela Casoteca FBSP de Práticas Inovadoras, acervo de experiências desenvolvidas pelos profissionais de segurança pública e do sistema de justiça no enfrentamento à violência contra as mulheres, uma realização do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Na graduação em Jornalismo, produziu o livro-reportagem “Guerreiras da Várzea – da Barra Funda ao Amor Encarcerado”, sobre a situação da mulher como visitante nos presídios masculinos de São Paulo.