Rede de Observatórios de Segurança

Metodologia

A Rede de Observatórios da Segurança é uma iniciativa pioneira no país na produção cidadã de informações sobre segurança pública, criminalidade e violência. É formada por oito organizações, de oito estados, que reúnem e sistematizam dados sobre 9 indicadores – nem todos são acompanhados pelos órgãos estatais.

As pessoas que elaboram nossas pesquisas possuem estreita relação com a sociedade civil em seus estados e, por isso, relatos e informações de ativistas e organizações dedicadas ao tema segurança pública e direitos humanos são coletados e servem de insumos para o trabalho. Diariamente, as informações de diferentes fontes são confrontadas e registradas em um banco de dados. Posteriormente, todos os dados são validados e revisados pela equipe.

A metodologia da Rede foi inspirada em outras iniciativas reconhecidas e premiadas internacionalmente, como o Armed Conflict Location & Event Data Project (ACLED), o Gun Violence Archive e o Fogo Cruzado.

Além do material que produzimos, analisamos outras informações veiculadas por iniciativas de produção de dados sobre a sociedade civil, como o Fogo Cruzado, plataforma colaborativa que monitora os disparos de armas e seus efeitos nas Regiões Metropolitanas do Rio de Janeiro e de Recife. Os informes divulgados pelos governos estaduais sobre categorias como homicídios, latrocínios, roubos a transeuntes e de cargas também são contabilizados e analisados em profundidade. Utilizamos a Lei de Acesso à Informação (LAI) para solicitar informações não divulgadas pelas fontes governamentais.

A combinação de produção própria e o conhecimento de contextos locais, aliados à análise e acompanhamento das informações produzidas por outras iniciativas de produção de dados e pelos órgãos do Estado, nos permite analisar a realidade de maneira profunda e regional nos oito estados. A partir dessas dinâmicas podemos construir um panorama sobre a realidade do país.