Rede de Observatórios de Segurança

Muitos recursos, pouco resultado

event 15 de dezembro de 2019

Observatório da Segurança RJ divulga análise sobre gastos e recursos para a segurança na Lei Orçamentária e PPA

A atual política de segurança pública do estado do Rio de Janeiro é insustentável. Esta é a conclusão do especialista em políticas públicas e orçamento Alexandre Ciconello, em estudo que será divulgado na segunda-feira, 16 de dezembro.  A convite do Observatório da Segurança RJ, Ciconello analisou os gastos em segurança pública previstos no orçamento de 2020 e nos programas e ações do Plano Plurianual (2020-2023). Ambos documentos foram enviados pelo governo estadual para a Alerj, onde ainda aguardam aprovação.

Na sua análise, Ciconello aponta que o Rio de Janeiro é a unidade da federação que mais gasta em segurança pública, proporcionalmente ao seu orçamento. O projeto de orçamento de 2020 prevê gastos de R$ 12,7 bilhões de reais para a área, valor pouco inferior aos R$ 14,5 bilhões destinados à saúde e à educação, juntas. Apesar disso, o estado registra indicadores negativos, como o número recorde de mortes em decorrência de ação policial – na Capital e em Niterói, os agentes do estado são responsáveis por 38,9% e 43% das mortes violentas, respectivamente.

No projeto de lei do Orçamento, o governo prevê um déficit orçamentário no estado para o próximo ano de R$ 10,7 bilhões. A ênfase numa política de segurança baseada em ações de policiamento ostensivo e militarizado é um dos fatores que contribui para esse desequilíbrio. “Essa política, que tem se mostrado ineficiente do ponto de vista dos indicadores de criminalidade, também é insustentável do ponto de vista orçamentário”, explica Ciconello.

Ciconello também avaliou os programas para o setor da segurança pública do próximo Plano Pluarianual (2020-2023)  e seu impacto nas finanças fluminenses. O plano plurianual é um instrumento em que o governo consolida as diretrizes e os objetivos da nova gestão para um período de 4 anos.  O PPA produzido pela equipe de Witzel enfatiza ações policiais, enquanto oferece recursos muito inferiores para a Polícia Científica e o Instituto de Segurança Pública.

A realização do estudo é uma iniciativa da Rede de Observatórios da Segurança, projeto do Centro de Estudos  de Segurança e Cidadania (CESeC) financiado pela Fundação Ford. A apresentação terá a participação de especialistas do setor, ativistas e parlamentares, que debaterão o texto.

3 respostas para “Muitos recursos, pouco resultado”

  1. Fabio Costa disse:

    Forma convidados ao que será realizado dia 16/12 representante do governo estadual? Das Policia Civil que é atingida na sua parte de Polícia técnica e inteligencia e represetante do ISP?

    • editor disse:

      Olá Fabio, o evento teve a característica de apresentação de um estudo para outros estudiosos e para a imprensa. Por isso não convidamos representantes do governo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.